Artigos Pedagógicos
  Avaliação Educacional
  Escola Digital
  Educação a Distância
  Educação Inclusiva
  Educação Infantil
  Estrutura do Ensino
  Filosofia da Educação
  Jovens e Adultos
  Pedagogia Empresarial
  Outros Assuntos
 História da Educação
 Linhas Pedagógicas
 Metodologia Científica
 Projetos/Planejamento
 Biografias
 Textos dos usuários

 Listar Todas
 Por Níveis
  Educação Infantil
  Ensino Fundamental I
  Ensino Fundamental II
 Por Disciplinas
  Matemática
  Língua Portuguesa
  Ciências
  Estudos Sociais
  Língua Inglesa
  Língua Espanhola

 Jogos On-line
 Desenhos para Colorir
 Contos e Poesias

 Glossário
 Laifis de Educação
 Estatuto da Criança
 Indicação de Livros
 Links Úteis
 Publique seu Artigo
 Fale Conosco

 
Busca Geral

 

  
Estudo Sobre a Importância da Brinquedoteca no Ambiente Escolar como Espaço Mediador de Aprendizagens, Sob o Ponto de Vista dos Professores da Rede Municipal de Ensino do Cornélio Procópio

Autor: Luciana R. Fernandes Lima e Rosiane Luccas Delmônico
Data: 23/11/2010

RESUMO

O presente estudo caracteriza-se como uma pesquisa de campo, qualitativa, com o propósito de verificar a importância da Brinquedoteca no ambiente escolar como espaço mediador de aprendizagens, sob o ponto de vista dos professores da Rede Municipal de Ensino de Cornélio Procópio. Considera-se a Brinquedoteca no âmbito educacional, como espaço voltado às brincadeiras, com função lúdica não diretiva e interventiva na ação docente, e possibilitar experiências para desenvolver as potencialidades do educando. Como instrumento de coleta de dados, utilizou-se questionários compostos de 4 questões abertas. Participaram desta pesquisa 11 professoras da rede municipal de ensino. O resultado apontou que o grupo pesquisado conhece a importância da Brinquedoteca para mediar aprendizagens no meio educacional, porém, apresentaram um pensamento diferenciado dos referenciais teórico-científicos adotados nesta pesquisa. Concluímos ser necessário à divulgação deste modelo de Brinquedoteca que apresentamos; cursos de atualização aos docentes, visitas em locais que possuam Brinquedoteca escolar e, a adoção de estratégias para reforçar a sua função à estimulação da autonomia no brincar, destituído de ações impositivas dos mediadores na Brinquedoteca.


INTRODUÇÃO

Na atualidade, existem muitas discussões sobre a ludicidade com pontos de vista favoráveis ou contrários à prática do brincar no ambiente escolar. Contudo, apesar de sua prática restritiva nos espaços escolares, os educadores de uma forma em geral reconhecem a importância da brincadeira, do jogo e do brinquedo como elemento essencial na práxis educacional no cumprimento do direito à infância e com a educação de qualidade. No entanto, verifica-se então o uso das atividades lúdicas de forma diretiva e predeterminada como complementação e/ou reforço de conteúdos da prática pedagógica, e desconsideram a autonomia na escolha, história, a experiência e a cultura de cada educando no brincar.

Pontuamos deste modo, a necessidade de ressignificar o brincar na escola com ações concretas que valorizam a atividade lúdica e o reconhecimento do aprender e o brincar como sinônimos indissociáveis e inerentes ao desenvolvimento da infância, já que a cultura lúdica é uma atividade humana, histórica e culturalmente construída através de ações significativas ao ser humano.

No contexto da ludicidade, pode-se dizer que a Brinquedoteca além de oferecer atividades lúdicas, também influência definitivamente na formação e desenvolvimento do educando, sendo um local que representa não só um "depósito ou cantinho" de brinquedos, mas sim, espaço para estimulação e desenvolvimento integral do ser humano.

No ambiente da Brinquedoteca, o brincar supri algumas necessidades da criança, tais como: expressar, participar, transformar, desenvolver, aprender e atuar com subjetividade no cotidiano escolar, na sociedade e na sua cultura. Diante deste propósito, torna-se primordial refletir sobre a importância da Brinquedoteca no ambiente escolar como espaço mediador de aprendizagens, considerando-a no âmbito educacional, como local voltado para brincadeiras lúdicas, sob a função não diretiva e desprovida das intervenções do professor.

Para alcançar os propósitos elencados, o presente estudo caracteriza-se como uma pesquisa de campo e qualitativa, que objetiva conhecer as opiniões dos professores do Ensino Fundamental I da Rede Pública Municipal de Ensino de Cornélio Procópio, quanto à importância da Brinquedoteca no ambiente escolar como instrumento mediador de aprendizagens. Para coleta dos dados será utilizado um questionário composto de quatro questões "abertas" para obter as informações relevantes ao estudo.

No entanto, para atingir o objetivo é necessário discorrer sobre as ações à concretização futura deste trabalho, tais como: destacar a origem histórica da Brinquedoteca e sua conceituação; discorrer sobre a importância da Brinquedoteca na instituição educacional como espaço mediador de aprendizagens; apresentar concepções modernas sobre a Brinquedoteca na atualidade; apresentar sobre a Brinquedoteca, sua organização, estrutura e acervo de objetos lúdicos e identificar a concepção de Brinquedoteca que os professores possuem, bem como, sua importância no meio educacional como espaço mediador de aprendizagens; elencar as informações obtidas através de questionário e confrontar estas com as teorias científicas e suas correspondências.

Num sentido mais amplo, ao estimular e desenvolver habilidades e aprendizagens na infância por meio do brincar, aperfeiçoa-se todas as dimensões e aspectos humanos, tornando-o sujeito de sua própria ação. A linguagem e a socialização proporcionadas pelo ato de brincar conduzem ao reconhecimento de sua realidade.

Consideramos a Brinquedoteca como espaço que privilegia o brincar e o uso do lúdico como recurso necessário à construção de aprendizagens, da identidade, autonomia e das diferentes linguagens na infância, ou seja, um ambiente acolhedor com estímulos diversificados para o desenvolvimento de habilidades e capacidades significativas. Acreditamos que devemos vê-la como local transformador, onde se resgata o prazer de brincar inserida no contexto histórico-social e cultural da criança.

Podemos dizer que, contrária a posição acima defendida, prover a Brinquedoteca tradicional que limitava seu atendimento, simplesmente, ao empréstimo de brinquedos ou como material utilizado para suprir atividades pedagógicas diretivas, é um ato não condizente com sua real função, pois, anula a liberdade e autonomia do aluno ao brincar.

  Próxima

Curta nossa página nas redes sociais!

 

 

Mais produtos

 

Sobre Nós | Política de Privacidade | Contrato do Usuário | Anuncie | Fale Conosco

Copyright © 2008-2014 Só Pedagogia. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Grupo Virtuous.