Artigos Pedagógicos
  Avaliação Educacional
  Escola Digital
  Educação a Distância
  Educação Inclusiva
  Educação Infantil
  Estrutura do Ensino
  Filosofia da Educação
  Jovens e Adultos
  Pedagogia Empresarial
  Outros Assuntos
 História da Educação
 Linhas Pedagógicas
 Metodologia Científica
 Projetos/Planejamento
 Biografias
 Textos dos usuários

 Listar Todas
 Por Níveis
  Educação Infantil
  Ensino Fundamental I
  Ensino Fundamental II
 Por Disciplinas
  Matemática
  Língua Portuguesa
  Ciências
  Estudos Sociais
  Língua Inglesa
  Língua Espanhola

 Jogos On-line
 Desenhos para Colorir
 Contos e Poesias

 Glossário
 Laifis de Educação
 Estatuto da Criança
 Indicação de Livros
 Links Úteis
 Publique seu Artigo
 Fale Conosco

 
Busca Geral

 

  
Trabalhando com o Texto

Data: 09/07/2010

Como se fosse dinheiro

Todos os dias, Gustavo levava dinheiro para a escola para comprar seu lanche.

Chegava no bar, comprava sua torrada e pagava o sr. Marcos.

Mas o sr. Marcos nunca tinha troco:

- Olha Gustavo, pode levar uma bala pois eu não tenho troco.

Um dia, Gustavo reclamou para sr. Marcos:

- Seu Marcos, eu não quero bala, quero meu troco em dinheiro.

- Ora menino, eu não tenho troco. O que eu posso fazer?

- Realmente não sei, só sei que quero meu troco em dinheiro!

- Mas bala é como se fosse dinheiro! Ora essa... 

Gustavo ainda insistiu umas duas ou três vezes.

A resposta era sempre a mesma:

- Ora, menino, bala é como se fosse dinheiro, então leve um chiclete se não gosta de bala.

Aí Gustavo resolveu dar um jeito.

No dia seguinte, apareceu com um embrulho, os colegas queriam saber o que era, Gustavo ria e respondia:

- Na hora do recreio, vocês vão ver...

E na hora do recreio todo mundo viu.

Gustavo comprou seu lanche. Na hora de pagar, abriu o embrulho. e tirou de dentro... uma galinha.

Colocou a galinha em cima do balcão.

- O que é isso menino? - perguntou o sr. Marcos.

- É para pagar a torrada. Galinha é como se fosse dinheiro, e gostaria do meu troco.

O sr. Marcos pensou por muito tempo, e resolveu dar as moedas de troco para Gustavo, e pegou a galinha para acabar com a confusão.

Gustavo disse a seus colegas:

- Todo o cidadão tem deveres, mas também possuí direitos.

 

Exercícios:

1. Numere os parênteses de acordo com a ordem do texto:

(   ) - Mas bala é como se fosse dinheiro! Ora essa...

(   ) Um dia, Gustavo reclamou para sr. Marcos:

(   ) O sr. Marcos pensou por muito tempo, e resolveu dar as moedas de troco para Gustavo, e pegou a galinha para acavar com a confusão.

(   ) Gustavo Levava dinheiro para a escola para comprar seu lanche.

(   ) Mas, o sr. Marcos nunca tinha troco:

(   ) A resposta era sempre a mesma.

 

2. Una as frases, indicando o que fez cada personagem:

                    1. Gustavo

Quem?         2. Sr. Marcos

                    3.  Os colegas

 

                     1. queriam saber o que havia no embrulho.

Fez o quê?    2. nunca tinha troco.

                     3. comprou seu lanche.

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

_____________________________________________________________________

 

 

Versão para impressão

Curta nossa página nas redes sociais!

 

 

Mais produtos

 

Sobre Nós | Política de Privacidade | Contrato do Usuário | Anuncie | Fale Conosco

Copyright © 2008-2014 Só Pedagogia. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Grupo Virtuous.