Artigos Pedagógicos
  Avaliação Educacional
  Escola Digital
  Educação a Distância
  Educação Inclusiva
  Educação Infantil
  Estrutura do Ensino
  Filosofia da Educação
  Jovens e Adultos
  Pedagogia Empresarial
  Outros Assuntos
 História da Educação
 Linhas Pedagógicas
 Metodologia Científica
 Projetos/Planejamento
 Biografias
 Textos dos usuários

 Listar Todas
 Por Níveis
  Educação Infantil
  Ensino Fundamental I
  Ensino Fundamental II
 Por Disciplinas
  Matemática
  Língua Portuguesa
  Ciências
  Estudos Sociais
  Língua Inglesa
  Língua Espanhola

 Jogos On-line
 Desenhos para Colorir
 Contos e Poesias

 Glossário
 Laifis de Educação
 Estatuto da Criança
 Indicação de Livros
 Links Úteis
 Publique seu Artigo
 Fale Conosco

 
Busca Geral

 

Projeto: “Estreitando os laços

O laço e o abraço
“Como é engraçado!... Eu nunca tinha reparado como é curioso um laço...
Uma fita dando voltas? Se enrosca...Mas não se embola , vira, revira, circula e pronto:
 está dado o abraço. É assim que é o abraço: coração com coração, tudo isso cercado de  braço.
É assim que é o laço: um abraço no presente, no cabelo, no vestido,
 em qualquer coisa onde o faço. E quando puxo uma ponta, o que é que acontece?
 Vai escorregando devagarzinho, desmancha, desfaz o abraço.
Solta o presente, o cabelo, fica solto no vestido. E na fita que curioso, não faltou nem um pedaço.
Ah! Então é assim o amor, a amizade. Tudo que é sentimento? Como um pedaço de fita?
Enrosca, segura um pouquinho, mas pode se desfazer a qualquer hora, deixando livre as duas bandas do laço.
Por isso é que se diz: laço afetivo, laço de amizade. E quando alguém briga, então se diz - romperam-se os laços.-
E saem as duas partes, igual meus pedaços de fita, sem perder nenhum pedaço.

Então a amizade é isso... Não prende, não escraviza, não aperta, não sufoca.
Porque quando vira nó, já deixou de ser um laço”.

 

APRESENTAÇÃO:

O texto acima ilustra o quanto o processo de construção de um relacionamento não acontece de forma mágica. A observância de alguns princípios norteadores são fundamentais nessa construção como, por exemplo, reconhecer que todas as pessoas são merecedoras da confiança, da amizade e do respeito dos outros.  A pessoa é um ser em constante relação. Essa relação é estabelecida consigo mesma a com os outros, na tentativa de satisfazer as próprias necessidades. amadurecer a realizar-se.
      A consciência desse complexo processo não pode ser adquirida através do estudo de conceitos teóricos, mas de uma vivencia que seja capaz de     modificar a mentalidade, criando uma nova forma de conceber e vivenciar, na pratica cotidiana, uma nova postura que se refere as relações interpessoais no ambiente escolar. Num relacionamento autentico, cada um se interessa pelo outro de maneira genuína. Os direitos individuais terão que ser defendidos e respeitados, não poderão ser barganhados, pois estes existem por si mesmo. A tarefa num relacionamento esta em proteger os direitos das pessoas nele envolvidas.
      Vivemos em relação com as outras pessoas, nas diversas esferas de nossa vida. cada uma com maneiras diferentes de perceber, de interpretar o que esta ao seu redor. Saber lidar com elas é uma arte necessária ao sucesso de qualquer atividade humana. A  Equipe Pedagógica  há de considerar o trato com as pessoas, incluindo a compreensão, a tolerância como formas de construir um espaço escolar marcado pela ação coletiva e participativa. Dentro desse processo, alguns fatores, que são citados a seguir, tomam-se evidentes e, portanto, fundamentais.

  • Saber olhar é importante, pois, quando fatos a pessoas chegam a nossos olhos em sua maneira positiva de ser, conseguimos enxergar os valores a saberemos como aproveitá-los.
  •  Saber ouvir não significa ficar em silencio, demonstrar apenas paciência a escuta. mas o entendimento daqueles que falam.
  • Saber, falar: mesmo que o que tenhamos a dizer seja difícil, e amenizar a situação com nossas palavras, tomando mais fácil o assunto.

A Equipe Pedagógica é responsável pela formação continuada do professorado, não é nenhum mágico com dicas na cartola, ao contrário do que muitos desejam. Promove estudos e reflexões para que juntos encontrem estratégias para melhorar o desempenho escolar dos alunos, a constituição da linha pedagógica da escola e muitas avalia de perto as crianças  com dificuldades  para detectar as lacunas no aprendizado.

Equipe Técnico-Pedagógica


Mônica Oliveira de Magalhães

Diretora

Célia Vieira Moreira

Orientadora Pedagógica

Alnecir  Costa Pereira

Orientadora Educacional

Márcia Pontes Silva de Oliveira

Secretária

 

 

 

 

 

JUSTIFICATIVA:

Ao longo dos anos  atuando na Equipe Pedagógica da rede municipal, um questionamento se faz necessário: "qual é o nosso verdadeiro papel na U. E.?". Torna-se, portanto, clara a necessidade das pessoas possuírem princípios que norteiem suas vidas para serem capazes de firmar relações construtivas com os que as cercam.

      Um principio fundamental e acreditar que as demais pessoas são inerentemente boas, fato que possibilita a construção de um relacionamento pautado sobre as realidades da harmonia e do conflito, do desejo de ser melhor e do como somos, respeitando cada um dentro de sua individualidade a de sua busca de construir a construir-se.

      Faz-se urgente a imprescindível que as relações entre os membros que compõem o ambiente escolar da CRECHE FAVO DE MEL estejam permeados pelo afeto, na certeza de que construir um novo modo de relacionar-se é uma arte.

OBJETIVO GERAL:

Valorizar construtivamente as diferenças existentes  na U.E. ,que nos levem a aceitar, respeitar e tornar significativo o trabalho de todos no ambiente escolar, fazendo-se  necessário  a construção de novas relações para fundamentar o  respeito mútuo , dentro do contexto no qual a instituição escola está inserida.

PERÍODO DE REALIZAÇÃO:  Ano  de  2009

POPULAÇÃO- ALVO:

Professores e Agentes Educativos da Creche

ETAPAS DO DESENVOLVIMENTO:

  • Divulgação do projeto na U.E ;
  • Organizar cronograma para atendimento individualizado as educadoras (aproximadamente 50min)
  • Início do assessoramento aos componentes da U.E., afim de realmente estreitar os laços
  • Avaliação e desempenho do projeto pelos envolvidos no mesmo.

AVALIAÇÃO:

  • Através da participação e interesse de todos os envolvidos no projeto;
  • Mudança de comportamento das educadoras mediante a assessoria prestada.

CONCLUSÃO:

O presente projeto não tem a pretensão de acabar com nossos encontros bimestrais (COC) ou os Grupos de estudos (GEs) promovidos pela U.E, mas partindo do pressuposto que só é valido o que é viável, é preciso saber tomar decisões em conjunto, trabalhar em parceria, estar aberto as necessidades, saber voltar atrás com segurança, saber integrar o grupo, buscando alternativas conjuntas.

Essas atitudes facilitam a articulação da Orientação Pedagógica e Educacional com os diferentes membros e setores da escola no ambiente escolar, É oportuno salientar  que a Equipe Pedagógica  tente descobrir, inventar, criar maneiras de estimular as diferenças existentes, pois precisamos de valores fortes que nos levem a aceitar, respeitar e tornar significativo o trabalho de uns com os outros para o bem de todos.

A Equipe Pedagógica que reconhece o trabalho do professor, sendo capaz de elogiá-lo, contribui para que a sua atuação seja eficaz, elevando a sua auto-estima. Nesse educador, pode-se perceber alguém que ama a própria profissão, que investe na sua atualização, que é capaz de estabelecer uma relação profunda e madura frente à opção professor, tendo consciência de suas possibilidades e buscando realizar-se como pessoa. Dessa forma, aprende a amar o trabalho e começa a descobrir valores importantes, tornando-se um profissional capacitado. Estreitando assim o ”laço”e evitando a formação de um ”nó”  na Unidade Escolar.



Curta nossa página nas redes sociais!

 

 

Mais produtos

 

Sobre Nós | Política de Privacidade | Contrato do Usuário | Anuncie | Fale Conosco

Copyright © 2008-2014 Só Pedagogia. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Grupo Virtuous.