Você está em Artigos

Ciberespaço e Cibercultura: Definições e Realidades Virtuais Inseridas na Práxis do Homem Moderno

Autor: Eduardo Araújo da Silva
Data: 15/04/2014

RESUMO

O presente trabalho tem por objetivo apresentar o conceito básico de Ciberespaço e Cibercultura e salientar aspectos importantes da atual realidade contextualizada na aprendizagem do aluno em ambientes virtuais, com enriquecimento histórico e fatores contemporâneos, bem como observar os certames culturais e antropológicos que estão presentes nessa nova proposta de ensino. O Ciberespaço possui como principal característica a comunicação instantânea, uma vez que a rede mundial de computadores dispõe de informações e dados crescentes em progressão geométrica, permitindo uma positiva discussão acerca da autenticidade  e da eficácia dessas informações que sustentam a busca de conteúdos no processo de formação do indivíduo.

ABSTRACT

This paper aims to present the basic concept of Cyberspace and Cyberculture and highlight important aspects of current reality contextualized in student learning in virtual environments, enriched with historical and contemporary factors, as well as observe the anthropological and cultural exhibitions that are present in this new education proposal. The Cyberspace has as main feature instant communication, because the World Wide Web has information and data increasing in geometric progression, allowing a positive discussion about the authenticity and effectiveness of information that sustain the search for content in the process of development of the person.

Palavras-chave: Ciberespaço, Cibercultura, Espaço Virtual, Internet, Informação.

INTRODUÇÃO

O ciberespaço é um espaço abstrato, que se constrói sobre um suporte físico, produto de nossa cultura. André Lemos (2002, p. 137) nos diz que o ciberespaço "não é desconectado da realidade, mas um complexificador do real."

A internet criou uma verdadeira revolução nos conceitos cristalizados pela história e pelos paradigmas reconhecidamente fundamentados pelo homem. Com um poder de informação que acontece de maneira instantânea derrubando vários conceitos e paradigmas dito antes como verdadeiros. Barreiras foram rompidas e uma nova era de comunicação se anunciou e se instalou, produzindo um novo olhar sob a forma de se comunicar.

Esse novo canal de comunicação criou uma nova montagem para as interações sociais e estabeleceu uma profusão cultural mais dinâmica pautada na renovação contínua das informações. Essa nova característica cultural é a gênese de um novo perfil cultural - o homem passa a conceber as inter-relações pessoais como virtuais. A presença física não é mais barreira/obstáculo para uma interação social.

O ciberespaço proporcionou o surgimento de uma "nova pangeia". O mundo é uma aldeia global, as distâncias tornaram-se nulas. O conhecimento físico dos lugares, países, continentes pelo deslocamento físico não mais existem. A possibilidade de informação sobre qualquer lugar e assunto tornou-se infinita. Dessa forma, por exemplo, pode-se estabelecer um novo conceito para o termo "viagem". Segundo o Aurélio (2008, p. 815), viagem significa "ato de ir de um a outro lugar mais ou menos afastado". Com o paradigma virtual o deslocamento físico fundamentalmente não é mais necessário, ou seja, o deslocamento físico não é a única fonte de conhecimento de outros lugares, mas, isto não exclui sua necessidade como fonte de conhecimento. Neste artigo as discussões conceituais e culturais sobre ciberespaço serão abordadas sob ponto de vista antropológico-cultural estabelecendo um entendimento plural sobre o tema.



  Próxima
Como referenciar: "Ciberespaço e Cibercultura: Definições e Realidades Virtuais Inseridas na Práxis do Homem Moderno" em Só Pedagogia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2019. Consultado em 17/02/2019 às 20:38. Disponível na Internet em http://www.pedagogia.com.br/artigos/ciberespaco_cibercultura/