Você está em Artigos

A Formação de Leitores

Autor: Érica Sandoval Garcêz
Data: 15/03/2019

Resumo

O presente artigo tem o objetivo de abordar importância da leitura e a formação dos leitores, e o quanto é relevante o incentivo das práticas de leitura para o crescimento de indivíduos críticos e para formação de leitores competentes, pois é um dos meios mais relevantes para a construção de novas aprendizagens. Destacando o papel da família, da escola como fio condutor, e do professor como mediador e um dos principais responsáveis pelo incentivo, pela aquisição da prática da leitura e consequentemente do hábito de ler, buscando entender como superar as dificuldades em desempenhar satisfatoriamente esse papel, que tem configurando em um dos principais entraves a uma prática educativa de qualidade.

Palavras-chave: A FORMAÇÃO DE LEITORES, INCENTIVO A LEITURA, A IMPORTANCIA DA LEITURA.

Introdução

A leitura traz consequências sociais, culturais, políticas, econômicas, cognitivas e linguísticas, e vem se constituindo em um grande problema social da atualidade, isso porque hoje, mais do que nunca a sociedade exige pessoas capazes de gerir as informações, selecioná-las, organizá-las, interpretá-las e utilizá-las para solucionar problemas. Portanto, preocupar-se com a leitura é acima de tudo um papel político e comprometido com a transformação social.

Na perspectiva de ampliar e melhorar a prática da leitura, que levanto a reflexão sobre o ato de ler, buscando compreender como as crianças têm sido apresentadas a esse tão importante instrumento de inserção social e de descoberta do mundo. Destacando o papel da família e da escola, na busca de refletir sobre as responsabilidades desses agentes na formação de uma sociedade leitora.

O desafio de formar leitores em uma sociedade mundializada, que se move euforicamente num circuito de milhares de informações oriundas de várias fontes e lugares, já é suficiente para nos deixar atordoados. É preciso despertar no indivíduo o prazer pela leitura, a fim de torna-lo um leitor ativo detentor de conhecimentos.

A leitura é um dos meios mais importantes para a construção de novas aprendizagens, pois possibilita o fortalecimento de ideias e ações, permitindo ampliar e adquirir novos conhecimentos, sendo eles gerais ou específicos, possibilitando a ascensão de quem lê a níveis mais elevados de desempenho cognitivo como a aplicação de conhecimentos a novas situações, a análise crítica de textos e a síntese dos estudos realizados, adquirindo outro estado, outra condição social e cultural.

Formação de leitores

A formação de leitores é um processo constante, que começa em casa, se aperfeiçoa na escola e continua por toda vida, fazendo-se necessário o contato desde a mais terna idade com diversos gêneros textuais. Na busca de criar uma cultura em relação ao hábito de ler. Proporcionar a aquisição da leitura é sem dúvida apostar no sonho viável de construção de uma sociedade leitora.

Pode-se afirmar que o fato mais importante que nos separa do dito Primeiro Mundo é fato de sermos um povo de futuro duvidoso, pois não somos capazes de ler, não estamos formando cidadãos leitores, capazes de lidar com informações que dão lastro a decisões que se tomam mais além, sobre nosso presente e futuro. Daí a importância de ressaltar o papel da leitura na formação pessoal e intelectual do ser humano, ampliando suas possibilidades de participação social e de efetivo exercício da cidadania. 
Nunca é demais lembrar que a prática da leitura é um princípio de cidadania, ou seja, leitor cidadão, pelas diferentes práticas de leitura, pode ficar sabendo quais são as suas obrigações e também pode defender os seus direitos, além de ficar aberto às conquistas de outros direitos necessários para uma sociedade justa, democrática e feliz (SILVA, 2003, p. 24)
Na busca de evidenciar a importância da leitura e a formação do leitor na construção do ser crítico e participativo, e sua intrínseca relação com os conhecimentos construídos   historicamente pela sociedade é que destaco a importância da família e da escola no incentivo e na formação de uma sociedade leitora.

A família e a formação de leitores

Pesquisas destacam a importância da família e da escola no processo de construção do hábito de ler.  Acredita-se que se pais e professores investirem na formação de leitores ainda nos primeiros anos de vida da criança, haverá maior sucesso não só no desenvolvimento do hábito de ler, como também no aprimoramento de aspectos sociais, cognitivos linguísticos e criativos indispensáveis ao cidadão apto a ocupar seu espaço na sociedade.

É na família que a criança tem o primeiro contato com a leitura, contato esse que se lhe é apresentado de forma prazerosa, reforça os laços de afetividade com o familiar e com o hábito de ler.

Segundo Denise Escarpit (1972), militante pelo desenvolvimento da leitura dentro das famílias, há a necessidade dos pais reforçarem os laços de seus filhos como os livros, com o ato de lerem juntos na proximidade dos corpos, e afirma o quão importante é que a leitura seja associada a uma ideia de afeição, de família que ela faça parte do ambiente natural da criança.

Se a família introduz seu filho num ambiente rico em leitura, contando histórias, oferecendo livros para serem manuseados, levando-os a bibliotecas e livrarias, é possível dizer que estas crianças pertencem a uma classe privilegiada social e intelectual, que sabem da importância da leitura para seu desenvolvimento no processo de ensino aprendizagem e para sua formação, como leitor.

De acordo com ANTUNES (apud RIBEIRO 2007 p.06).
Para iniciar tão cedo é preciso que tudo comece no meio familiar. Aí a escola estaria apenas dando continuidade a um processo deflagrado em casa. Mas não é isso que acontece: a família não tem assumido esse papel de dar o impulso inicial na formação do leitor.
Sabemos que esta realidade é facilmente identificada nos lares brasileiros, devido à falta do hábito de ler provenientes dos pais, e também as transformações históricas e os recentes arranjos familiares, com a inserção da mulher no mercado de trabalho, e as novas configurações para a família, as crianças dificilmente têm em casa um momento de incentivo à leitura, e toda responsabilidade da tarefa de educar deixada para a escola, e isso é um dos grandes fatores que tem prejudicado o desempenho escolar das crianças, e sua relação com a leitura e o hábito de ler.   

Lazzari (2012), aponta que:
"Qualquer pessoa que não tenha acesso ao capital cultural de uma sociedade ‘letrada’ foi roubada em um direito básico de cidadania. Esse roubo retira a possibilidade de autonomia crítica e de trânsito pelas instituições legitimadas por essa sociedade".
Parece simples, porém transformador os hábitos familiares de incentivo à leitura, é assumir a responsabilidade com a formação do leitor crítico de amanhã e respectivamente com uma sociedade consciente de seus direitos e deveres em busca de equidade social.
  Próxima
Como referenciar: "A Formação de Leitores" em Só Pedagogia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2019. Consultado em 25/05/2019 às 04:55. Disponível na Internet em http://www.pedagogia.com.br/artigos/formacaoleitores/