Você está em Artigos

Funções da Avaliação Escolar (página 2)



2. DESENVOLVIMENTO

Quando discutimos o termo em avaliar, logo associamos com a realização de provas, atribuição de notas e até mesmo reprovar ou aprovar um aluno. Algumas vezes a avaliação é entendida como a simples transmissão e memorização de informações previamente prontas, onde o aluno é visto como um ser paciente e receptivo. Atualmente em uma concepção pedagogia mais moderna a educação é entendida como uma troca, onde as vivencias dos alunos é introduzida no ambiente escolar, para ser agregando desenvolvimento de cada ser. Com estas técnicas de ensino o educando passa a ser ativo e dinâmico, que participa ativamente na construção do seu próprio conhecimento e ajuda a incutir valores e transmitir experiências á seus colegas educadores.

A avaliação pode ser entendida como um processo de ensino e aprendizagem, que deve ser realizada de forma continua e sistemática na escola, que deve ter como o principal objetivo diagnosticara situação de aprendizagem que se encontra cada aluno em relação ao currículo que está sendo trabalhado, porém não se deve priorizar apenas resultados, mas sim investigar, interrogar e buscar identificar os conhecimentos construídos e as dificuldades que cada educando apresenta.

Com o processo de avaliação, que é aplicada durante todo o período escolar, surge então o erro, e este é como uma ferramenta que ajuda a indicar como o aluno está relacionando os conhecimentos que de certa forma já possui, com os que vão sendo adquiridos, e esta intervenção é necessária para que aconteça o processo de construção e reconstrução de cada indivíduo. Toda a resposta que o aluno mostra durante o processo de aprendizagem, sendo esta certa ou errada, é a forma dele expressar os conhecimentos que já foram adquiridos e um ponto de partida para o recomeço.

Neste contexto a avaliação assume diversos papéis, pois os resultados obtidos pelos os alunos durante a aprendizagem, e nos mais diferentes momentos dos trabalhos, estão diretamente ligados aos procedimentos de ensino utilizados pelo o educador. A verificação e a qualificação dos resultados obtidos durante todo o processo de ensino e aprendizagem das unidades trabalhadas visam sempre diagnosticar e superar dificuldades encontradas em cada processo, bem como, corrigir falhas e estimular os alunos para que continuem dedicando-se ao estudo. Também podemos dizer que o aproveitamento de cada aluno reflete, em grande parte, a didática de cada professor apresenta. Esta temática pode ser observada no decorrer do ano quando temos, por exemplo, alguma substituição de professor, ou até mesmo o fato do conteúdo que está sendo apresentado á turma no momento, este fato fica claro quando a maioria da turma tem um desempenho ruim durante uma ou mais avaliação.

Dessa maneira, a avaliação fornece informações muito importantes, que nos possibilita verificar diretamente o nível de aprendizagem de cada aluno e também, indiretamente, determinar a qualidade do processo de ensino e, consequentemente, o sucesso do trabalho docente. Nesse sentido, podemos dizer que a avaliação assume a função de feedback dos procedimentos de ensino-aprendizagem, ou seja, fornece dados ao professor para que ele possa repensar e até , se for preciso, replanejar sua didática tendo como principal objetivo o aperfeiçoamento de cada aluno e buscando sempre melhores resultados.
Antigamente a avaliação possuía um caráter seletivo, porque era vista como uma maneira de promover o aluno de uma série para outra. Hoje, a avaliação assume novas funções, ela é um meio de diagnosticar e de verificar em que medida os objetivos propostos estão sendo atingidos, logo, a avaliação assume uma dimensão orientadora.

?No que se refere às funções da avaliação da aprendizagem, importa ter presente que ela permite o julgamento e a consequente classificação, mas essa não é a sua função constitutiva. É importante estar atento à sua função ontológica (constitutiva), que é de diagnostico, e, opor isso mesmo, a avaliação cria a base para a tomada de decisão, que é o meio de encaminhar os atos subsequentes, ma perspectiva de busca de maior satisfatoriedade nos resultados?. (LUCKESI 2003, p. 176).

A sociedade precisa se conscientizar que aspectos não são notas, mas sim, registros de acompanhamento do caminhar de cada do aluno, pois sendo este, bem orientado, saberá sem dúvidas dizer quais são seus pontos fortes, o que aprendeu durante a aprendizagem o que ainda precisa construir e precisa melhorar. Assim também, é possível desenvolve a noção de responsabilidade e uma atitude crítica. Para que isso aconteça é preciso criar oportunidades para que ele pratique a autoavaliação, começando pela apreciação de si mesmo, onde ele tenha consciência de seus erros e acertos, e que assim assuma a responsabilidade por todos seus atos.Neste modelo, surge  a necessidade que o professor troque ideias, mantenha um dialogo, escute as diferentes opiniões, pois quando o aluno sofre com o insucesso, também fracassa o educador. As escolas deveriam inutilizar do dicionário a palavra fracasso, pois a finalidade não é o aluno tirar excelentes notas e sim que ele construa seu conhecimento, já que por sua vez ainda permanece o conceito de nota, que ela possa ser utilizada realmente como um identificador para o professor da necessidade de retomar a sua prática pedagógica.

Repensar o conceito de avaliação é rever as concepções de ensino aprendizagem, de educação, onde ela passe a se apoiar em princípios e valores comprometidos em primeiro lugar com o aluno. Quando esta temática for colocada em prática à avaliação será vista como transformadora da realidade escolar.
Anterior   Próxima

Voltar para a primeira página deste artigo

Como referenciar: "Funções da Avaliação Escolar" em Só Pedagogia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2024. Consultado em 16/06/2024 às 03:25. Disponível na Internet em http://www.pedagogia.com.br/artigos/funcoes_avaliacao/index.php?pagina=1