Você está em Artigos

Gestão Democrática: Fatores que Dificultam a Realização

Autor: Felipe Siqueira Mariano, Jéssica Aline Machado dos Santos, Tatiane Faria Morais, Juliane Rocha de Moraes
Data: 11/04/2014

Resumo: Muitos são os fatores que dificultam a interação escola - comunidade. Neste sentido, o presente estudo busca analisar alguns desses fatores, relacionando a teoria relatada na bibliografia estudada com a prática e construir reflexões a partir de entrevistas realizadas com os participantes deste processo. A realização da pesquisa científica, além da bibliografia também contou com o uso de entrevistas realizadas em três escolas públicas situadas na cidade de São José dos Campos em que os abordados são diretores, professores, pais e alunos. Consideramos que os maiores fatores que dificultam a participação democrática da comunidade partem da própria escola. Isso indica que a escola não exerce efetivamente seu papel na representatividade social e que a ausência da comunidade na escola não faz parte de um desinteresse contido na mesma, mas sim por falta da escola ir além de seus portões e conhecer a comunidade de forma que se crie um vínculo que permita a realização da gestão democrática participativa. Apesar de este estudo ter um caráter mais objetivo na construção das reflexões, já serve como ponto de partida para pensar no que pode ser feito para mudar a realidade atual.

Introdução

A realidade da prática de uma gestão democrática participativa está distante de se concretizar. No que se refere à prática descrita nas bibliografias, no cenário real, a falta de empenho dos sujeitos em seus papéis, às tornam inalcançáveis. Esse estudo tem como finalidade relatar e analisar a participação da comunidade no processo de gestão democrática participativa - tomada de decisão - em três escolas públicas de São José dos Campos situadas em diferentes regiões da cidade, em que a classe social, segundo as definições Marxistas, é a classe trabalhadora.

Encontramos na bibliografia, autores categóricos em suas teses e dissertações, que descrevem o processo de gestão democrática e a participação da comunidade.

Fica compreensível o fato de que tal fracasso se dá pela ausência da comunidade, grande parte por não dispor tempo devido às horas trabalhadas e outra por não saber do espaço que tem direito na gestão democrática. Contudo, é perceptível que inúmeros são os obstáculos na integração da comunidade, mas daremos ênfase na questão em que diz respeito ao espaço da comunidade no processo participativo tendo como sua maior dificuldade, a própria escola.

Segundo Vitor Henrique Paro:

"Pesquisa de campo que realizei, sobre os obstáculos e potencialidades que se apresentam à participação da população na escola pública de 1º grau (Paro, 1995), indica que, a par de fatores estruturais ligados as próprias condições de trabalho e de vida da população, encontra-se também a resistência da instituição escolar a essa participação." (PARO, 2002, p. 27).

Nesse sentido, o que se pretende é analisar os fatores que levam a essa dificuldade ressaltando dentre eles o principal que está dentro da própria unidade escolar. Consideramos o interesse da escola pela comunidade e concomitantemente a voz da comunidade, buscando identificar tais fatores.


  Próxima
Como referenciar: "Gestão Democrática: Fatores que Dificultam a Realização" em Só Pedagogia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2019. Consultado em 17/02/2019 às 21:08. Disponível na Internet em http://www.pedagogia.com.br/artigos/gestao_democratica_fatores/