Você está em Artigos

Tinque - Equipamento Eletrônico de Auxílio Educacional

Autor: Adriana Trentin
Data: 22/04/2009

Resumo

O presente resumo expandido relata como o design industrial/produto pode auxiliar crianças disléxicas e não disléxicas no processo de alfabetização. São abordadas aqui algumas das etapas do processo de design industrial/produto que resultou na proposta de produto "tinque" - equipamento eletrônico de auxílio educacional. O produto baseia-se no ensino multissensorial, objetivando proporcionar a inclusão social por meio de tecnologias já existentes no mercado; considera-se também como uma ferramenta de trabalho de profissionais da saúde e da educação ao longo do tratamento da dislexia - a qual é uma síndrome hereditária, uma desorientação pessoal, e não uma doença.

Palavras chave: Mini-game, Dislexia, Design industrial/produto.

Abstract

The present short paper relate as the industrial/product design can help children with dyslexia and not dyslexia at the alphabetic phase (first class). It meet some design stages process, together with the project "tinque" - mobile game that relief at the education. The project based in the teaching multissensorial, giveing provides inclusion social through the use of technology existing in the market; it also being considerated as a tool work education and health all through at the dyslexia's treatment - that it is a  hereditary syndrome, a bewilderment  and  e this isn't a sick.

Keywords: Game, Dyslexia, Industrial Design

Uma nova proposta para a alfabetização

1. Introdução

A dislexia é um dos muitos distúrbios de aprendizagem (em específico da linguagem) de origem constitucional, caracterizado pela dificuldade em decodificar palavras simples e de apresentar uma insuficiência no processo fonológico. Mesmo que a criança tenha acesso ao sistema de educação convencional, apresente adequada inteligência, oportunidade sociocultural, ausência de distúrbios cognitivos e sensoriais fundamentais; ela aponta dificuldades na decodificação que não são esperadas em relação à idade.

Os problemas de leitura e capacidade de escrever e soletrar são causados pelas falhas no processo de aquisição da linguagem. Em decorrência disso, a criança disléxica leva quase o dobro do tempo para aprender, se comparada a uma criança não disléxica. Salienta-se que os fatores apresentados devem-se também ao sistema educacional presente nas escolas tanto particulares quanto públicas, que, em muitos casos, desconhecem a síndrome e não possuem profissionais capacitados para auxiliar no problema.

Vale ressaltar que a dislexia não é uma doença, e sim uma síndrome hereditária, que causa desorientação. Não há "cura" para a dislexia, mas possibilidade de "adaptação",  a qual pode ser adquirida pela orientação de profissionais capacitados nas áreas de psicologia, psicopedagogia, fonoaudiologia, entre outros. As seções de tratamento ocorrem por tempo delimitado, em sua maioria, apenas uma hora por semana. Os jogos de apoio utilizados ao longo do tratamento são: Palavra Secreta, Carta e Descarta, Batalha das Letras, Cara a Cara, etc. Esses jogos auxiliam as crianças disléxicas, porém, deve-se salientar que nenhum deles foi desenvolvido para esse fim. Quando se desenvolve um "produto" para uma pessoa com necessidade especial, ele acaba se tornando usual para todos. Com base nisso, objetivou-se a criação de um console com tecnologias e softwares necessários para o desenvolvimento de jogos a partir da educação multissensorial.

  Próxima
Como referenciar: "Tinque - Equipamento Eletrônico de Auxílio Educacional" em Só Pedagogia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2019. Consultado em 06/12/2019 às 21:09. Disponível na Internet em http://www.pedagogia.com.br/artigos/tinque2/