Você está em Material de apoio > Textos

O Tempo Histórico no Ensino Fundamental

Autor: Vanessa Dallacort Basso
Data: 18/09/2014

    Durante as primeiras séries do ensino fundamental, o que obviamente é ensinado são a leitura, a escrita, as noções matemáticas, o conhecimento das diferentes linguagens, expressão corporal, oral, entre outros. Mas além disso tudo, que seria nada mais que o básico, a escola deve contribuir na formação de sujeitos críticos, inseridos na sociedade e que conheçam e explorem este meio. Indivíduos que busquem, ao longo da aprendizagem, aprofundarem-se nos temas que dizem respeito à história da sua comunidade, município e país.

    Nos anos iniciais, a disciplina que trabalha as noções históricas, de espaço e tempo é chamada de Estudos Sociais. Neste período o professor deve transmitir aos alunos noções fundamentais de organização da vida em sociedade, de como se organiza o próprio município, da atuação das autoridades, organizações e hierarquias, noções de respeito e educação cidadã, além dos deveres e direitos humanos.

    Esta disciplina é bem mais abrangente do que parece, muitos assuntos podem ser abordados em uma aula de Estudos Sociais. Todo mês tem alguma data comemorativa (ou mais de uma), é importante explicar o porquê desta data, a história em si, o que aconteceu naquele tempo e o que fez surgir sua comemoração/feriado/homenagem. É importante ir no tempo em que tudo aconteceu, trazer para os alunos fatos passados que possam explicar o presente.

     Como se trata de passado e não estávamos lá, nem sempre nos sentimos atraídos pelo assunto, por isso é preciso bastante dedicação no preparo dessas aulas, dramatizações, desfiles e retomadas de acontecimentos, filmes, teatros, tudo isso é válido na tentativa de introduzir esses conhecimentos à turma. Falo dessa forma por experiência como aluna, eu particularmente não gostava de história, pois tinha que escrever demais, ler muito e tentar entender acontecimentos dos quais eu não participei, daí a necessidade que vejo em usar mais dramatizações, filmes e outras práticas que consigam envolver verdadeiramente o educando.

    Outra estratégia que considero válida seria a introdução da história de forma retroativa, decrescente, partir dos fatos de hoje, relacionando-os ao passado. Assim, o aluno conseguiria entender mais facilmente, pois parte de sua realidade concreta. Como fazer isso? Por meio de um estudo de sua própria vida em sociedade, do local onde mora, sua família e da cultura existente ali. Como isso se tornou o que é hoje? Quem transformou um determinado lugar? Que descendência trazem os povos? De onde vieram? Como viveram? Que batalhas enfrentaram? Quais eram seus ideais? O que buscavam e o que conseguiram realizar?

    O estudo da história é envolvente e encantador, mas precisa ser bem elaborado, precisa ter sentido e objetivo para que o aluno pegue "o fio da meada" e depois viaje em pensamentos que por si só irão se transformar em aprendizagem, pois a história, depois que você começa a entender, não para mais de buscar, sempre tem algo a descobrir, uma dúvida, um fato que aconteceu e que se tornou importante para o nosso futuro.

    Falando agora do tempo e menos da história, se é que isso é possível, as noções de tempo precisam ser entendidas pelas crianças. De início elas não entendem como duas pessoas fazem aniversário no mesmo dia e uma é mais velha que a outra, por exemplo. O calendário, a passagem dos anos, meses, dias, horas, enfim, eles precisam ir se apropriando de tais conhecimentos que logo lhes serão motivo de correria, preocupação, hora marcada pra tudo, ninguém tem tempo pra nada, etc. O mundo está assim, às vezes somos comandados pelo relógio e prisioneiros num mundo que vive em função do tempo, pois como diz o ditado "tempo é dinheiro".

    Práticas que podem tornar mais fácil o entendimento cronológico da passagem do tempo podem ser relacionadas à idade das pessoas da família, quem nasceu antes, quantos anos vivem certos animais, quanto tempo dura uma partida de futebol, quanto tempo uma criança pode ficar na frente do computador jogando, essas relações são muito utilizadas pelos professores.

    Sempre que se fala de história, é importante relacionar com o tempo e entender quando tal fato aconteceu, em que época, como viviam as pessoas naquele período, quais eram as atividades desenvolvidas econômica e socialmente. Questões assim ajudam no entendimento dos fatos. Como viviam as pessoas antes de medirem o tempo por relógio ou calendário, a relação com a natureza, o tempo medido por número de tarefas executadas e pelo tempo que o sol estava presente, o dia e a noite, etc.

    Hoje em dia tudo é rigorosamente mensurado, o tempo tem que ser exato, a hora que amanhece e anoitece, quantas horas temos para trabalhar ou para descansar, qual a estimativa de vida, quantos anos posso rejuvenescer com determinada intervenção cirúrgica estética, enfim, a relação primordial de tempo e natureza já não acontece mais neste século.

    Portanto, a missão da escola, além de ensinar a história e os acontecimentos passados, tem o desafio de transmitir aos alunos as mudanças que ocorreram e continuam a ocorrer, nada fica como está, e no futuro nós seremos a história dos nossos descendentes, nós seremos o passado. Assim, eles tentarão entender o que aconteceu neste tempo que já passou e o que isso influenciou na vida deles.

Voltar para seção de textos

Como referenciar: "O Tempo Histórico no Ensino Fundamental" em Só Pedagogia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2019. Consultado em 18/07/2019 às 04:19. Disponível na Internet em http://www.pedagogia.com.br/textos/index.php?id=49