Você está em Material de apoio > Textos

O porquê da sustentabilidade na sala de aula

Autor: Carlos César de Oliveira
Data: 25/04/2016

     Nos últimos trinta anos tem se observado frequentes discussões acerca do conceito de sustentabilidade e da sua importância para a vida do planeta. Inicialmente voltado para as questões relacionadas ao meio ambiente e à constante exploração do mesmo, o conceito vem se expandindo, principalmente porque ficou constatado que a exploração ao meu ambiente se deu em função da exploração excessiva de recursos e do aumento da produção, na tentativa de atender às demandas de uma sociedade cada vez mais consumista.
   
     Diante dessa percepção, a ONU na Declaração de Joanesburgo estabeleceu que o desenvolvimento sustentável se baseia em três pilares: desenvolvimento econômico, social e preservação ambiental. Neste sentido, observa-se uma ampliação no que se refere ao entendimento de sustentabilidade, tendo em vista os impactos e as consequências que as ações impensadas do ser humano podem impactar no seu meio social e, consequentemente, na sua sobrevivência no planeta.
   
     Em face disso, nota-se a necessidade de construção de um ambiente sócio-político-econômico capaz de promover a cooperação e a justiça social. Entretanto, para que isso venha acontecer é necessário que as forças sejam unificadas, convergindo na mesma direção.

    Em relação a esse assunto, a Carta da Terra aponta quatro princípios referentes à sustentabilidade, conforme serão destacados a seguir:

1)    Respeitar e cuidar da comunidade da vida;
2)    Integridade Ecológica;
3)    Justiça Social e Econômica;
4)    Democracia, não violência e paz.

    Diante do exposto, compreende-se o papel fundamental da educação no sentido de estimular à construção de uma cultura da sustentabilidade, seja nas famílias, escolas, organizações governamentais e não governamentais, e sociedade de um modo geral.
 
   Neste sentido, os princípios ora apontados vêm reforçar que a preservação da vida começa a acontecer no momento em que o ser humano se reconhece enquanto parte deste sistema, pois sendo parte ele terá uma visão mais complexa que poderá estimular ao desenvolvimento de uma consciência do seu papel na preservação dos recursos naturais e na promoção da justiça social.

   Com base nesse entendimento, conclui-se que é por meio da educação que o ser humano apropria-se de conceitos, constrói significados e desenvolve a sua capacidade transformadora, por meio da participação, da interação, da colaboração e da convivência com o outro. Sendo assim, o ambiente de sala de aula é propício e favorável na construção deste entendimento, visto que é um subsistema dentro desse grande ecossistema do qual fazemos parte.

   Por fim, cumpre ressaltar a importância desse espaço no desenvolvimento da aprendizagem dos alunos, de maneira que os mesmos possam, através de experiências práticas, compreender o seu papel enquanto agentes de transformação e disseminadores da cultura da sustentabilidade. Assim, o desenvolvimento de ações sustentáveis em sala de aula contribuirá de maneira significativa para que os educandos se tornem sujeitos desse processo de construção de um mundo mais igualitário, onde haja paz e justiça social.

Voltar para seção de textos

Como referenciar: "O porquê da sustentabilidade na sala de aula" em Só Pedagogia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2019. Consultado em 20/02/2019 às 10:37. Disponível na Internet em http://www.pedagogia.com.br/textos/index.php?id=58