Artigos Pedagógicos
  Avaliação Educacional
  Escola Digital
  Educação a Distância
  Educação Inclusiva
  Educação Infantil
  Estrutura do Ensino
  Filosofia da Educação
  Jovens e Adultos
  Pedagogia Empresarial
  Outros Assuntos
 História da Educação
 Linhas Pedagógicas
 Metodologia Científica
 Projetos/Planejamento
 Biografias
 Textos dos usuários

 Listar Todas
 Por Níveis
  Educação Infantil
  Ensino Fundamental I
  Ensino Fundamental II
 Por Disciplinas
  Matemática
  Língua Portuguesa
  Ciências
  Estudos Sociais
  Língua Inglesa
  Língua Espanhola

 Jogos On-line
 Desenhos para Colorir
 Contos e Poesias

 Glossário
 Laifis de Educação
 Estatuto da Criança
 Indicação de Livros
 Links Úteis
 Publique seu Artigo
 Fale Conosco

 
Busca Geral

 

  
Estudo Sobre a Importância da Brinquedoteca no Ambiente Escolar como Espaço Mediador de Aprendizagens, Sob o Ponto de Vista dos Professores da Rede Municipal de Ensino do Cornélio Procópio

(Página 6)

A escola deve principalmente, ver a Brinquedoteca como agente mediador de aprendizagens, para estimular e aperfeiçoar os aspectos cognitivos, afetivos, motores e sociais do aluno, ou seja, como ressalta Hypolitto (2001, p. 177) que "todas devem estabelecer forte elo entre o conhecimento e sua construção, partindo das situações lúdicas, [...] e realmente concretizar-se, com significação".

O ambiente educacional deve implantar o espaço lúdico oportunizando o direito de brincar e o resgate da ludicidade à criança, estabelecido no Estatuto da Criança e do Adolescente de julho de 1990, artigo 16 e inciso IV, "o direito à liberdade de brincar, praticar esportes e divertir-se".

Logo, uma escola que tem em seu currículo educacional a educação lúdica, influencia de forma significativa na formação da criança, pois,

[...] possibilita um crescimento sadio, um enriquecimento permanente, integra-se no mais alto espírito de uma prática democrática enquanto investe numa produção séria do conhecimento, sua prática exige a participação franca, criativa, livre, crítica, promovendo a integração social e tendo em vista o forte compromisso de transformação e modificação do meio. (CASTRO, 2005, p. 27).



Por conseguinte, a Brinquedoteca no meio educacional amplia os conhecimentos dos educandos, com uso da ciência lúdica e dos elementos facilitadores dos processos de aprendizagem como: os jogos, as brincadeiras e o brinquedo, almejando a evolução do saber na práxis pedagógica e o aperfeiçoamento das habilidades cognitivas, afetivas e psicomotoras dos discentes com enfoque nas multiplicidades de inteligências destes em situações que o direcione ao sucesso escolar.

Considera-se então, a Brinquedoteca um espaço mediador de aprendizagens fundamental para compor o âmbito escolar, fazendo parte de suas estruturas com práticas educativas que estabelece relacionamento entre professor e aluno, maximizando as possibilidades o aprender, de forma livre, espontânea, prazerosa, com interação entre o objeto de conhecimento e com o outro, com tomada de decisão, com criticidade, enfim, situações que fazem parte das atividades lúdicas.

Barreto (2008 p. 3.), afirma que a Brinquedoteca não pode ser utilizada como algo confinador, com princípios e regras rígidas adotadas pelos adultos para ocupar o tempo, de confirmar e disciplinar ao invés de emancipar a criança, com uso errôneo do mesmo como complemento de atividades da sala de aula de forma direcionada, restringindo a liberdade de escolha dos objetos lúdicos do educando.

Percebe-se na conclusão deste tema, a notoriedade e importância da Brinquedoteca na escola, pois oferece condições e efeitos positivos para os processos de aprendizagens, através de jogos, brinquedos e brincadeiras e ainda, atividades culturais, resgatando o patrimônio histórico-cultural e a identidade da comunidade onde está inserida. E assim, estimular o desenvolvimento, aperfeiçoamento de habilidades e assimilação de novos conhecimentos, que visam à formação de cidadãos democráticos estimulados num ambiente rico de brinquedos que permite extravasar os sentimentos de solidariedade e respeito aos valores sociais e coletivos da sociedade.

5 O ESPAÇO LÚDICO DA BRINQUEDOTECA: TIPOS, ORGANIZAÇÃO E O ACERVO DE BRINQUEDOS

 "Um bom brinquedo é aquele que convida a criança a brincar. (CUNHA 2001)".

A Brinquedoteca é muito mais que um espaço para depositar brinquedos. Tem como objetivo principal estimular o brincar e oferecer variedades de brinquedos e brincadeiras num local organizado que atenda da melhor maneira possível a todos.

As Brinquedotecas devem demonstrar o perfil de sua comunidade ou contexto sociocultural onde encontra-se instalada, para cultivar e ofertar aprendizagens a todos com formação mais humanizada e integral, como discorre Vaz (2009, 1), que "os brinquedos, atividades, estruturação, objetivos e serviços oferecidos à comunidade alvo tem variações", pois atende as características deste, que determina a configuração do espaço, do acervo e do pessoal que irá mediar às atividades realizadas.

O local de instalação da Brinquedoteca deve ser composto por diferentes ambientes, simples ou sofisticados, com materiais recicláveis (construídos manualmente) ou industrializados (prontos). Mas, é essencial que a estrutura e os objetos decorativos (mobília, decoração) ofereçam às crianças liberdade, segurança e motivação para brincar, expressar e criar, seja individual ou coletivamente, mas exercer suas práticas sociais.

Para implantá-la, é necessário ter definido os objetivos e o público alvo a ser atendido. Em seguida, as atividades ofertadas, a localização e instalação da mesma, as regras e normas para atendimento, a composição dos objetos (acervo) a ser oportunizado, e mais que decisivo, o profissional que fará a mediação das atividades no local, ter conhecimentos básicos de seu funcionamento.

Vaz (2009, p.1) acredita ser interessante fazer uma pesquisa sociocultural e ambiental sobre comunidade local à implantação (vida e hábitos de brincar das crianças) antes de definir as atividades ofertadas na Brinquedoteca. É evidente a presença de salas de brinquedos sob diferentes enfoques como: hotéis, hospitais, clubes, shoppings etc. A diferença entre Brinquedotecas e estas salas encontra-se não no local ou tipo, mas nos objetivos estabelecidos para cada uma delas.

Com base nos apontamentos de Hypolitto (2001, p. 34), descreveremos abaixo os tipos existentes de Brinquedoteca:


1. Brinquedotecas escolar: organizadas num setor da escola com finalidade pedagógica ou centros de educação continuada;
2. Brinquedoteca comunitária: as mantenedoras geralmente são associações, prefeituras e organizações filantrópicas;
3. Brinquedotecas em Instituição de Atendimento Especial: local de atendimento a crianças com necessidades especiais e suas diversas modalidades ? APAE, LARAMARA E LARABRINQ;
4. Brinquedoteca em Instituições de Saúde: Hospitais, Consultórios Médicos, Clínicas, entre outras, objetivando amenizar as situações traumáticas das crianças hospitalizadas ou em tratamento médico;
5. Brinquedotecas em Universidades e Faculdades: (Laboratórios de Aprendizagens - formação de professores e Recursos Humanos, para pesquisas e prestação de serviços à comunidade). A USP foi pioneira - LABRINP; fornece subsídios para práticas pedagógicas com uso de brinquedos;
6. Brinquedotecas Circulantes: instaladas em ônibus, caminhonetes itinerantes para crianças da periferia e outros espaços; (PUC-SP com Ônibus Ludicidade);
7. Brinquedotecas em espaços de entretenimento: em shopping centers, casas de diversões com parques e playground, centros culturais, entre outros;
8. Brinquedotecas junto ás bibliotecas: geralmente não realizam empréstimo de brinquedos no Brasil. Mas, a criança utiliza o espaço com liberdade para brincar.



Apesar dos tipos e funções diversificados, existe um propósito comum: a prática de ludicidade e o empréstimo de objetos lúdicos, estabelecendo a construção de aprendizagens nas vivências lúdicas, com significação. Além disso, "com o espaço destinado ao trabalho em equipe, encontro e socialização, desenvolvimento da criança, expressão da linguagem infantil, brincadeiras de todas as idades. (HYPOLLITO, 2001, p. 34)".
  

Quanto à organização, as Brinquedotecas são estruturadas com diferentes espaços ou "cantos", que vem sofrendo variadas transformações desde o seu surgimento, sob intensa metamorfose evolutiva, adequada de acordo com o ambiente inserido.

De acordo com Vaz (2009, p. 2) existem duas formas de organizar o espaço para permitir o acesso das crianças aos brinquedos: através de empréstimos, para brincar em casa, ou então, a oferta de instalações para brincadeiras in loco.

Segue agora, descrições dos possíveis "cantos" que compõe a Brinquedoteca, com base nas idéias de Vaz (2009 p. 2) e Ramalho (2000, p. 84):

1. Canto do "Faz de Conta": espaço com mobílias e utensílios domésticos; canto do supermercado; camarim com fantasias, chapéus, espelhos, fantasias, para representação de diversos papéis, entre outros brinquedos infantis miniaturizados.
2. Canto da "Leitura": diversos tipos de livros para atender às todas as faixas etárias e estimular o hábito e gosto pela leitura.
3. Canto das "Invenções ou Criação ou Sucatoteca": uso de materiais recicláveis ou objetos diversos para inventar, construir e recriar coisas e brinquedos;
4. Canto do Teatro ou do Fantoche: criação e construção de histórias e fantoches, com painéis e palcos para encenações.
5. Canto da Oficina: para construção e restauração de brinquedos, entre outros.
6. Mesa Coletiva: espaço utilizado para jogos coletivos;
7. Canto do Mural de Recados: para comunicações ao usuário, com notícias, avisos, normas, entre outros.
8. Canto do Playground: local composto de brinquedos de parquinho infantil seja de fibra, plástico resistente ou metal.
9. Cantos dos tapetes e colchões: espaço com tapetes grandes ao chão para brincadeiras, rolamentos, movimentos acrobáticos, entre outros.
10. Canto do Cinema: local com televisão e DVD, com almofadas, tapetes e sofás para as crianças apreciarem filmes diversos, e atender as diversas faixas etárias.
11. Canto da Pintura e Desenhos: disponibilizar a criança materiais às pinturas e desenhos como: pincéis, telas, papeis, cartolinas, sulfites, entre outros.

Anterior   Próxima

Curta nossa página nas redes sociais!

 

 

Mais produtos

Sobre Nós | Política de Privacidade | Contrato do Usuário | Anuncie | Fale Conosco

Copyright © 2008-2017 Só Pedagogia. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Virtuous.