Você está em Artigos

As Inquietações da Educadora no Contexto Social

Autor: romildaaparecidalima@gmail.com
Data: 05/06/2014


RESUMO

A sociedade atual vê a escola das séries iniciais constituída pela maioria de mulheres. Consideradas por sua sensibilidade e percepção, ela busca uma nova forma de educação, uma instrução humanizadora, em que pais e educadores busquem juntos a ressignificação do espaço social das escolas e acene como uma probabilidade para tantos impedimentos: à escola cabe avançar na superação dos aspectos em que se despontam superadas, como a oposição à adaptação às dinâmicas sociais atuais. Nesse sentido, ao lado da criatividade e da leitura da realidade, a empatia e a sensibilidade, desenvolvidas no diálogo, parecem-nos bons indicadores para trabalhar em prol do início ou reinício de construção de novas possibilidades nessa relação da nova mulher educadora, escola e família.


ABSTRACT

The article discusses the history of education and the integration of women into the labour market. The school both from the existential point of view, how much academic is seen as symbolic passage that would lead to the occupation of the scarce social places and still is fragile in the face of uncertainty one realizes that field, pedagogical essays dares to make and, in most cases the lack of time to devote to education because their educational responsibility is comprehensive as mother, woman, father, a psychologist, educator, etc. In this quest to advance professionally in education the woman shows us claw, fight, determination, dedication, energy and love for the profession. We have today, winning woman who believe in their ability to defeat the social injustices. We have Ministers, district governors, Presidents, great entrepreneurs, and other professions developing activities taken before as male jobs. Today, they have conquered even the right to vote, which before it was vetoed, but to get here fought against the social system found in Brazil since the implementation of the Brazilian educational system. Even though many of them work in the same roles as men, still receive different values, except a few exceptions. The pedagogical work suffer transformations insofar as education progresses to carry inclusive education in a country that is very late in the relationship between genres.

Keywords: Educational Responsibility; Social Injustice; The Brazilian educational system and pedagogical work.


INTRODUÇÃO


Mesmo depois de muitas lutas ao longo dos anos da sua vida profissional, a mulher sempre fora considerada como gênero inferior, que devia ocupar os espaços sociais na área educacional que não mais interessava aos homens, e quando dividiam os mesmos espaços, ocupando as mesmas atividades, seu salário era inferior. Os homens sempre se consideraram os donos do poder, mas hoje é preciso reconhecer o lugar legítimo da mulher no seu espaço social e profissional para superação da posição dos que se revestem da autoridade para que haja equilíbrio para ela trabalhar com segurança e interesse na sua formação.

A mulher com sua facilidade de adaptação às situações novas estão à frente em muitas profissões, no sentido de superação, pois consegue desenvolver seu trabalho em lugares insalubres, de alto risco e em condições precárias devido a situações de muitas instituições escolares. Há escolas que não possuem o mínimo possível para se desenvolver um trabalho adequado. Faltam materiais básicos, não tem biblioteca, laboratórios, porém o educador continua lutando para que o conhecimento seja a diferença na vida dos educandos, mesmo levando em conta que no final do mês o seu salário não será suficiente para pagar seus compromissos.

  Próxima
Como referenciar: "As Inquietações da Educadora no Contexto Social" em Só Pedagogia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2019. Consultado em 17/02/2019 às 20:45. Disponível na Internet em http://www.pedagogia.com.br/artigos/as_inquietacoes_da_educadora/