Você está em Artigos

Fundamentos de Psicologia e Filosofia da Educação (página 2)

2. FUNDAMENTOS DE PSICOLOGIA E FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO

As crianças cresceram, entraram para a faculdade, optando na maior parte das vezes profissões que não se estabelecia conhecimentos no seu campo de dificuldade (Aquino, 1999).

Tem-se a consciência que essas pessoas não reuniram o melhor de si, a soma de suas atribuições e não empregar sua potencialidade na escolha e na sua atuação profissional. Entretanto, no século XXI, a cobrança do mercado de trabalho vai aceitar cada vez menos essas limitações (Aquino, 1999).

Ao oposto do que dizem as pessoas, não acrescentaram as recomendações para os consultórios de psicologia por livre empreendimento das escolas ou dos médicos. O desenvolvimento das neurociências, da informação sobre o funcionamento emocional e mental, o aperfeiçoamento de testes, a globalização, a democratização da entrada das pesquisas, veio a enricar as qualidades dos profissionais da educação e da psicologia em fazer o diagnostico. Consequente desse acontecimento, as operações, deram início a ser mais diretivas e com grande chance de sucesso (Laurenti, 2004).

Como se aprende/ensina? Porque algumas crianças aprendem outras não? Qual a procedência da dificuldade em estudar determinado conteúdo/habilidade? Essas são perguntas que a Psicologia faz. Seus artefatos de estudo são a ação de aprender e ensinar, sendo assim o ser que aprende, educa, altera e é transformado, em sua singularidade (Laurenti, 2004).

A Psicologia aparece da necessidade de envolver o processo educacional de um modo comum em diversas disciplinas, trazendo para este desafio fundamentos na Pedagogia, na Psicologia e em diversas áreas de desempenho (Laurenti, 2004).

Várias razões que causam o sucesso ou o fracasso escolar de uma criança, fatores fisiológicos, psicológicos, sociais ou pedagógicos. Tem por fixação o trabalho com a aprendizagem e a informação, sua obtenção, desenvolvimento e defeitos (Sass, 2003).

Estuda o processo de aprendizagem e suas dificuldades, tendo, portanto, um caráter preventivo e terapêutico. Preventivamente deve atuar não só no âmbito escolar, mas alcançar a família e a comunidade, esclarecendo sobre as diferentes etapas do desenvolvimento, para que possam compreender e entender suas características evitando assim cobranças de atitudes ou pensamentos que não são próprios da idade (Sass, 2003).

Terapeuticamente a psicologia deve fazer a identificação, analisar, planejar, interferir por meio das fases de diagnóstico e tratamento (Sass, 2003).

Nesses casos a psicologia vem como aliada no método educativo, ajudando os educando e educadores na sua jornada, rumo a decência, cidadania e autonomia, ares essenciais para o desenvolvimento de um país lógico para todos. Deve-se ter um entendimento que dá valor a educação popular e que evidência o valor educativo da conversa e do conhecimento, do saber dos alunos e estimule uma atuação inovadora dos educadores (Sass, 2003).

Através de técnicas e métodos, o psicólogo permite uma operação psicológica tendo em vista à solução de problemas de aprendizagem em ambiente institucionais. Ao lado de toda a equipe escolar, está movimentado na construção de um espaço apropriado às qualidades de aprendizagem de forma a impedir empenhos. Escolhe a metodologia ou a forma de operação com o objetivo de facilitar e desobstruir o processo.

Os desafios que aparecem para o psicologia dentro da instituição escolar relacionam-se de maneira expressiva. A sua formação pessoal e profissional provocam a configuração de uma identidade especial que seja apropriado reunir qualidades, capacidades e competências de desempenho na instituição escolar.

Boas partes dos alunos possam ter características que solicitam atenção educacional diferenciada. Sendo assim um trabalho psicológico pode colaborar, ajudando educadores a aprofundarem suas noções sobre as teorias do ensino-aprendizagem e as atuais ajudas de vários campos do conhecimento, redefinindo-as e sintetizando-as em um modo educativo. Esse trabalho aceita que o educador se olhe como aprendente e como ensinante (IGEA, 2005).

Anterior   Próxima

Voltar para a primeira página deste artigo

Como referenciar: "Fundamentos de Psicologia e Filosofia da Educação" em Só Pedagogia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2022. Consultado em 19/08/2022 às 05:19. Disponível na Internet em http://www.pedagogia.com.br/artigos/fundamentos_de_psicologia/index.php?pagina=1

Divirta-se com o LOBIS HOMEM

O SONHO DE SER CANTOR

SOFRENDO COM A LÍNGUA PORTUGUESA