Você está em Artigos

Pedagogia Educacional: da Supervisão à Gestão Pedagógica, uma profissão em evolução

Autor: Edlene do Socorro Teixeira Rodrigues
Data: 01/08/2008

O âmbito do trabalho da pedagogia educacional é muito amplo e, no contexto atual, passa por uma redefinição de papel, necessária para que a escola possa usufruir ao máximo das contribuições desse profissional: o gestor pedagógico. As tarefas que estão sob sua responsabilidade são de grande relevância. Tendo em vista, essa amplitude de atribuições, é necessário que o gestor pedagógico tenha um vasto conhecimento da área na qual atua, para que suas ações sejam consistentes e cumpram a sua função precípua que é a de contribuir para a construção de um processo ensino-aprendizagem de qualidade.

O atual contexto educacional demonstra possuir pouca clareza de qual é o papel do pedagogo. Essa questão não é exclusiva do Brasil, pois também é percebida em outros países, como nos Estados Unidos, onde, segundo alguns autores, ainda hoje se constatam uma inoperância e certa confusão na Supervisão Educacional. Para que as ações do pedagogo sejam coerentes e eficientes, é importante a definição de sua função. Para isso, é necessário fazermos uma análise da atuação desse profissional no processo educativo ao longo do tempo, e assim, compreender o contexto atual, para então, concluirmos sobre a importância desse profissional.

A pedagogia educacional, nos moldes que vivenciamos aqui no Brasil, recebeu influência do modelo americano, sendo, portanto, necessário visitarmos o contexto histórico dessa profissão nos Estados Unidos.

Nos primeiros anos da história da nação americana, as escolas foram formadas para suplementar o ensino da família e da Igreja. Nessas escolas, surgiu o professor principal, que tinha como função inspecionar as escolas. Havia também, o superintendente e seus assistentes, que foram os primeiros supervisores, cujo papel era em grande parte a inspeção, e cujas funções estavam diretamente relacionadas à contratação e demissão dos professores.

Em meados da década de 1880, como os distritos escolares americanos cresceram em tamanho, o papel do supervisor tornou-se burocrático, pois se antes o mesmo tinha como atividade principal a inspeção, o foco passa a ser as ações ligadas ao alcance da eficiência. Assim, a pedagogia educacional começava a ser ligada ao objetivo de alcançar metas.

De 1890 a 1920, a população de estudantes americanos, no nível ginasial, cresceu e eram estes, jovens imigrantes, que precisavam ser preparados para atuarem na sociedade como cidadãos. Surgiu, então, a necessidade de uma reforma curricular, e, o profissional, em foco, assumiu o papel de supervisor de instrução.

  Próxima
Como referenciar: "Pedagogia Educacional: da Supervisão à Gestão Pedagógica, uma profissão em evolução" em Só Pedagogia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2019. Consultado em 20/08/2019 às 20:34. Disponível na Internet em http://www.pedagogia.com.br/artigos/pedagogiaeducacional/