Você está em Artigos

O Pedagogo em Ação: Desenvolvendo Seu Trabalho em Programas Sociais (página 2)

Mattos e Muggiati (2001) apontam possibilidades para a realização da prática da Pedagogia em hospitais. O Pedagogo seria um mediador entre o paciente, família e o hospital. Para elas, a Pedagogia nesse campo oferece à criança hospitalizada, ou em longo tratamento hospitalar, a valorização de seus direitos à educação e à saúde, como também ao espaço que lhe é devido enquanto cidadão do amanhã. Já para Ceccim (1999), a classe hospitalar, como atendimento pedagógico educacional, deve apoiar-se em propostas educativo escolares, e não em propostas de educação lúdica, educação recreativa ou de ensino para a saúde.

Na Idade Moderna, Comenius pregava a necessidade da interdisciplinaridade, afetividade do educador, ambiente arejado, bonito e com espaços livres e ecológicos. Segundo ele a formação do homem seria religiosa, social, político, racional, afetiva e moral, deixando de ser aprendida apenas em espaços escolares. Assim, o importante seria "ensinar tudo a todos" e não só o que era importante para a escola, mas para a vida. (Comenius, 1997).

Temos estudos recentes e aprofundados que apontam a atuação do pedagogo em Programa Social. E no tópico a seguir veremos com mais clareza o que eles dizem a esse respeito. 

3- A Pedagogia Social

Armani (2000, p. 18) define que "Um projeto é uma ação social planejada, estruturada em objetivos, resultados e atividades, baseados em uma quantidade limitada de recursos e de tempo". Geralmente os Programas sociais visam transformação social e devem ser contextualizados. Para Stephanou (2005) "Os programas sociais estão sempre interagindo, através de diferentes modalidades de relação, com políticas e programas voltados para o desenvolvimento social". (p. 15)

Com vimos, Herbart desenvolveu uma pedagogia voltada ao indivíduo e na sua época, a psicologia era tratada individualmente. Uma realidade que foi mudada quando a psicologia deu importância ao grupo e ao social. Foi entre as décadas de 20 e 30 que o psicólogo romeno naturalizado norte-americano Levy Jacob Moreno trouxe propostas interessantes para se aplicarem aos pequenos grupos humanos. Ele propunha tratar a sociedade através de um Projeto por ele denominado de Sociatria (Tratamento da sociedade), esse projeto envolvia o Psicodrama (mente em ação) e tinha por finalidade melhorar o relacionamento entre os homens e gerar harmonia entre os grupos de convivência. (ALMEIDA, 1990).

Para se desenvolver é preciso que o ser humano se relacione possibilitando seu crescimento físico, emocional, espiritual e social. Nesse processo de relacionamento é também desenvolvida a comunicação e a partir de então a formação de agrupamentos que terá início no grupo familiar passando pelo grupo escolar, de ruas, da universidade, do ambiente de trabalho, enfim, da vida. Grupo é definido por Almeida (1990) como um aglomerado de pessoas reunidas girando em torno de preocupações cotidianas. Para ele, o psicodrama foi criado em 1921 por J. L. Moreno, com o interesse pelas atividades grupais e se trata de uma das alternativas de tratamento mais amplas e acessíveis à população e propõem a ajudar as pessoas nas inter-relações com os outros.

Nesse sentido, Warat (2004) considera que a vivência de práticas sociais como a que compreende o pano de fundo deste trabalho, propiciam ao participante a oportunidade de formar sua subjetividade e buscar o exercício de seus direitos de forma pacífica ampliando a compreensão de mundo e de si mesmo.

Para compreender melhor o trabalho do pedagogo social vejamos a sua atuação em um programa social, objeto de estudo desta pesquisa, que tem como objetivo mostrar que a atuação do pedagogo não restringe a apenas ao espaço escolar formal, mas em todas as áreas do conhecimento.

4- O Pedagogo Social atuando em um Programa Social: Um Estudo de Caso no SESC do Guará I.

Segundo dados do site do Serviço Social do Comércio - SESC ele é uma Instituição de direito privado, de âmbito nacional, criada em 1946, mantida por contribuição social de caráter compulsório, incidente sobre a folha de pagamento das empresas do Setor de Comércio, Serviços e Turismo. Tem como missão contribuir para o bem-estar dos empregados do Setor, em especial daqueles de menor poder aquisitivo, por meio do atendimento de suas necessidades nas áreas de educação, saúde, alimentação, cultura, ação social, turismo, esporte e lazer e, em caráter complementar, atender os segmentos sociais mais carentes e vulneráveis da sociedade. Suas ações são revestidas de forte conteúdo educativo, informativo e transformador, que estimulam os indivíduos a buscar a melhoria de suas condições de vida pela adoção de hábitos, práticas e comportamentos que assegurem o desenvolvimento pessoal e a cidadania.

O PESC (Programa Esportivo Social e Cidadania) é de cunho social e esportivo custeado pelo SESC-DF e apoiado por parcerias firmadas com escolas da rede pública de ensino, empresas e institutos do Distrito Federal. O PESC direciona-se ao atendimento gratuito de crianças em situação de vulnerabilidade social, nas faixas etárias entre 07 e 12 anos matriculadas em escolas de rede pública das cidades do Gama, Cidade Estrutural e Taguatinga Sul. Esses estudantes recebem atendimento nas Unidades do SESC, usufruindo da infra-estrutura de lazer, esporte, cultura, saúde, educação e assistência por três vezes na semana, no contra turno do horário escolar.

As crianças são selecionadas em escolas de cidades que tenham proximidade com as unidades operacionais do SESC-DF com menor nível de renda do DF e que apresentem problemas de infra-estrutura urbana, além de poucas possibilidades de assistência em saúde, esporte, lazer, educação complementar e demais áreas de atuação, das quais o SESC-DF tem totais condições de disponibilizar seus recursos para contribuir com a melhora da qualidade de vida dessas crianças.

Todas as crianças passam por avaliações individuais no primeiro mês de atividade, sendo elas, avaliação física e médica, nutricional, odontológica, sócio-econômica e pedagógica. Cada avaliação é feita por um profissional da área específica. São desenvolvidas atividades esportivas, reforço pedagógico por meio do desenvolvimento de temas transversais e apoio às atividades escolares, alimentação, ações de saúde, consultas odontológicas, atividades recreativas, de lazer, culturais e turismo civil/ ecológico.

O Programa (PESC) na unidade do SESC-DF Guará I, conta com uma equipe que envolve profissionais das áreas de Educação Física (aluno do curso na função de ministrar aulas com supervisão), Pedagogia (aluno do curso com a função de ministrar aulas com supervisão), Assistência Social, Coordenador do Programa, funcionários que assistem ao Programa sempre que necessário. A supervisão feita aos alunos de Pedagogia e Educação física acontece por meio de acompanhamento de um profissional já formado. No caso do curso de Pedagogia acontece reunião mensal com todos os alunos do curso e o Pedagogo para orientação e supervisão do trabalho desempenhado durante o mês no Programa.

Como educadora senti necessidade de conhecer melhor o trabalho do pedagogo em programa social. Para isso, foi realizado um estudo de caso desse programa social por meio de um questionário com a equipe que o atende e que é composta por dois professores de Educação Física, um auxiliar administrativo, o coordenador do programa nesta unidade, duas pedagogas e uma coordenadora pedagógica que orienta a equipe que atuam nele. O questionário aplicado foi entregue aos entrevistados, e à medida que eram respondidos, nos eram entregues para análise dos dados ali contidos. Foram distribuídos onze questionários tendo como retorno apenas nove.

Anterior   Próxima

Voltar para a primeira página deste artigo

Como referenciar: "O Pedagogo em Ação: Desenvolvendo Seu Trabalho em Programas Sociais" em Só Pedagogia. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2022. Consultado em 06/07/2022 às 04:00. Disponível na Internet em http://www.pedagogia.com.br/artigos/pedagogoemacao/index.php?pagina=1

Divirta-se com o LOBIS HOMEM

O SONHO DE SER CANTOR

SOFRENDO COM A LÍNGUA PORTUGUESA