Artigos Pedagógicos
  Avaliação Educacional
  Escola Digital
  Educação a Distância
  Educação Inclusiva
  Educação Infantil
  Estrutura do Ensino
  Filosofia da Educação
  Jovens e Adultos
  Pedagogia Empresarial
  Outros Assuntos
 História da Educação
 Linhas Pedagógicas
 Metodologia Científica
 Projetos/Planejamento
 Biografias
 Textos dos usuários

 Listar Todas
 Por Níveis
  Educação Infantil
  Ensino Fundamental I
  Ensino Fundamental II
 Por Disciplinas
  Matemática
  Língua Portuguesa
  Ciências
  Estudos Sociais
  Língua Inglesa
  Língua Espanhola

 Jogos On-line
 Desenhos para Colorir
 Contos e Poesias

 Glossário
 Laifis de Educação
 Estatuto da Criança
 Indicação de Livros
 Links Úteis
 Publique seu Artigo
 Fale Conosco

 
Busca Geral

 

  
Modelagem Matemática no Ensino de Funções Polinomiais do 2º Grau

(Página 3)

Figura 01: Processo de modelagem matemática proposto por BIEMBENGUT & HEIN

Para D'AMBROSIO,


O indivíduo é parte integrante e ao mesmo tempo, observador da realidade. Sendo que ele recebe informações sobre determinada situação e busca através da reflexão a representação dessa situação em grau de complexidade. Para se chegar ao modelo é necessário que o indivíduo faca uma análise global da realidade na qual tem sua ação, onde define estratégias para criar o mesmo, sendo esse processo caracterizado de modelagem. (D'AMBROSIO, 1986, p. 65)

D?AMBROSIO (1986: p.66) propõe modelagem matemática através do esquema abaixo.

Figura 02: Processo de modelagem matemática proposto por D'AMBROSIO

 

Para representar uma situação real com modelo matemático há um envolvimento de uma série de procedimentos. Segundo BIEMBENGUT (2004, p.17-18) esses procedimentos podem ser agrupados em três etapas subdivididas em sete sub-etapas.

São elas:

1ª Etapa: Interação

  •  Reconhecimento da situação " problema " delimitação do problema;
  • Familiarização com o assunto a ser modelado - referencial teórico.

Nesta etapa, a situação a ser estudada deve ser reconhecida e delimitada, para isso é necessário o uso de pesquisas em livros, revistas, jornais ou através de dados obtidos junto a especialistas da área. Para Biembengut, é importante nesta etapa, efetuar uma descrição detalhada dos dados levantados, pois esses dados serão utilizados durante todo o processo de modelagem.

2ª Etapa: Matematização

  • Formulação do problema - hipótese;
  • Formulação do modelo matemático - desenvolvimento;

Resolução do problema a partir do modelo ? aplicação.

Há uma subdivisão nesta etapa, em formulação do problema, formulação do modelo e resolução. Com a situação do problema delimitada, há uma organização das informações obtidas, formulações das hipóteses, decidirem quais informações serão mais utilizadas, etc.

Segundo BIEMBENGUT & HEIN

  • O objetivo principal desta etapa do processo de modelar é chegar a um conjunto de expressões aritméticas, fórmulas, equações algébricas, gráficos, representações ou programa computacional que leve a solução ou permita a dedução de solução.
    (BIEMBENGUT & HEIN, 2003, p. 14)

3ª Etapa: Modelo matemático

Interpretação da solução;

  •  Validação do modelo - avaliação.

Nesta etapa, faz-se uma avaliação para verificar em que nível ele se aproxima da situação-problema representada. Faz-se então, uma interpretação do modelo, uma verificação de sua adequabilidade e uma avaliação do significado da solução. Todas essas etapas foram detalhadas no trabalho de modelagem aplicado na sala de aula, que será apresentado mais adiante. Percebe-se então, que esse detalhamento de etapas permite um melhor desempenho nas atividades.


Modelagem Matemática como Método de Ensino de Matemática

Quando falamos em ensino de matemática precisamos de métodos que levem o aluno a adquirir uma melhor compreensão da teoria matemática. Para isso, nós professores precisamos dar oportunidade aos alunos de estudar a situação-problema por meio de pesquisas (livros, jornais, revistas, etc.), desenvolvendo seu interesse e senso crítico.

Para BIEMBENGUT & HEIN (2003: p.18), "[...] a modelagem matemática no ensino pode ser um caminho para despertar no aluno o interesse por tópicos matemáticos que ele ainda desconhece, ao mesmo tempo que aprende a arte de modelar, matematicamente".

A modelagem matemática orienta-se pelo conteúdo programático a partir de modelos matemáticos ou de um tema e pela orientação dos alunos a pesquisa. Os alunos são orientados através de pesquisas em livros, revistas, jornais, internet, diálogo com o professor, com profissionais da área que se pretende construir um modelo. Após esse processo de pesquisas cada aluno ou grupo propõe um modelo matemático que seja mais adequado a ele, com isso da-se início ao processo de modelagem matemática.

Cujos objetivos são:

  • Interagir várias áreas do conhecimento (Física, Química, Engenharia, dentre outras), com a Matemática;
  • Mostrar a importância da matemática para a formação dos alunos;
  • Mostrar a importância da matemática no dia a dia das pessoas;
  • Melhorar o entendimento dos conceitos matemáticos.

BIEMBENGUT & HEIN (2003: p.19) sugerem cinco passos para por em prática o método de modelagem matemática:

1º) Diagnóstico

Para um melhor aproveitamento do processo de modelagem o professor deverá fazer um levantamento sobre os alunos, tais como: a disponibilidade dos alunos para trabalhos extra-classe, o conhecimento matemático que possuem, a realidade sócio-econômico e o horário da disciplina.

Anterior   Próxima

Curta nossa página nas redes sociais!

 

 

Mais produtos

Sobre Nós | Política de Privacidade | Contrato do Usuário | Anuncie | Fale Conosco

Copyright © 2008-2017 Só Pedagogia. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Virtuous.